COLABORE

Projeto Caminhos de Oportunidades visa atender 300 pessoas em dez cidades paranaenses

Áreas de Atuação

Iniciativa da Cáritas Brasileira Regional Paraná e OIM impulsiona integração econômica de venezuelanos e migrantes de países vizinhos

Publicação: 13/07/2021




“Esperança e oportunidade para trabalhar”, foi com essa motivação que Francisco Rodriguez chegou ao Brasil da cidade venezuelana de San José de Guanipa, localizada no estado de Anzoátegui. Formado em informática e técnico em enfermagem, Francisco conta que quando migrou pensava em trabalhar em qualquer área para apoiar financeiramente a família, que permanecera na Venezuela, e poder trazer a esposa e a filha.

 

Um ano e dez meses depois, Francisco coordena o projeto Caminhos de Oportunidades, em Curitiba. A iniciativa que tem início este mês e visa apoiar a inserção econômica e laboral de venezuelanos e migrantes de países vizinhos ao Brasil no estado do Paraná.

 

O projeto está sendo desenvolvido pela Cáritas Brasileira Regional Paraná, que atua há mais de dez anos na área de migração e de refúgio, e pela Organização Internacional para as Migrações (OIM). A ação visa atender 300 pessoas em dez cidades paranaenses: Apucarana, Campo Mourão, Cascavel, Curitiba, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Londrina, Maringá, Ponta Grossa e Umuarama.

 

O coordenador do Caminhos de Oportunidades ressalta que a integração socioeconômica para essa população é importante, especialmente neste período de pandemia. “A situação está difícil no mundo todo, mas vamos ajudar a abrir portas”, diz. “É importante que o migrante não se sinta sozinho, desamparado no país que está lhe dando acolhimento. Vamos oferecer ferramentas precisas para mostrar que todos podem ser produtivos. Eu, como migrante, sinto muito prazer em ajudar, e muito orgulho em ver instituições preocupadas em criar oportunidades”, conclui.

 

O projeto Caminhos de Oportunidades atuará em três eixos. O primeiro deles é a qualificação profissional: serão oferecidos mais de 20 cursos profissionalizantes em parcerias com diferentes instituições de ensino, e cerca de 30 oficinas com temáticas voltadas para os direitos trabalhistas, finanças, currículos e entrevista de emprego. O segundo diz respeito à empregabilidade, a partir de sensibilização e busca de vagas de trabalho junto a empresas. O terceiro é o eixo do empreendedorismo, que promoverá formação e apoio financeiro para abertura de pequenos negócios.

 

Segundo a secretária executiva da Cáritas Brasileira Regional Paraná, Marcia Ponce, o projeto permite o recomeço para as pessoas que chegaram ao Brasil em busca de novas oportunidades. “A integração laboral possibilita que migrantes e refugiados tenham acesso a um trabalho digno, uma forma de geração de renda”, afirma.

 

Márcia informa que o projeto promove o diálogo com empresas e sensibiliza para a presença de migrantes e refugiados no estado. “Quando você perde a renda, você perde a capacidade de manter uma moradia. Imagine para essas pessoas que já chegam em situação de maior vulnerabilidade socioeconômica! Queremos incluir essa temática na pauta das empresas”, destaca a secretária.

 

A gestora sênior de programa da OIM, Michelle Barron, também ressalta a importância do projeto.  “A parceria entre a OIM e a Cáritas Paraná em prol dos venezuelanos e migrantes de países vizinhos que residem no estado é antiga e a implementação do projeto Caminhos de Oportunidades representa mais uma etapa desse trabalho coordenado, a fim de promover a integração econômica duradoura dessas pessoas na região,” enfatiza.


 

Em 20218 | Grupo de migrantes venezuelanos percorre a pé o trecho de 215 km entre as cidades de Pacaraima e Boa Vista 

(Fotografia - Marcelo Camargo/Agência Brasil)


Esta iniciativa é realizada no marco do projeto Oportunidades, implementado pela OIM com o apoio financeiro da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID).

Tag